Navio-Hospital Gil Eannes

Gil Eanes, Viana do Castelo
“É um adeus… não sabemos se é para sempre.”
O Gil Eannes também fazia buscas a pescadores desaparecidos. Um pescador andou 8 dias desaparecido. Depois da missa de 7º dia, encontraram-no.

Gil Eanes, Viana do Castelo
“Havia quem tivesse feito vida do Navio-Hospital.”
Com o final da pesca à linha, dá-se o início do fim para o Gil Eannes.

Viana do Castelo, Portugal, 26.09.2015

Advertisements

Navio-Hospital Gil Eannes

Navio-Hospital Gil Eannes, Viana do Castelo
“A vida era tão dura que estavam automaticamente absolvidos de todos os pecados.”
Essencialmente bacalhau frito e carnes salgadas era o que comiam nos barcos de pesca.

Navio-Hospital Gil Eannes, Viana do Castelo
“O rádio estava ligado 24 horas por dia ao serviço da frota.”
“Agosto e Setembro era quando o peixe pegava bem.”
O Gil Eannes era um problema porque não tinha quilha.
“O temporal de sudoeste era o pior…”

Navio-Hospital Gil Eannes, Viana do Castelo
“Os pescadores tinham a tendência de tentar sempre meter mais peixe do que aquilo que deviam.”
Ganhavam à percentagem. Mas o excesso de peixe afundava o bote. Na Gronelândia morriam muito rápido.

Viana do Castelo, Portugal, 26.09.2015

Navio-Hospital Gil Eannes

Gil Eannes, Viana do Castelo
“O Gil Eannes era a melhor coisa que os pescadores tinham!”
“Faziam todas as operações, inclusive as mais graves.”

Gil Eannes, Viana do Castelo
“Era muito fácil arranjar uma doença de estômago ou intestinos… Os pescadores eram tão mal tratados que alguns inventavam doenças só para irem para o Gil Eannes!”
“O ambiente era tenso… Pouco espaço e muita gente.”

Gil Eannes, Viana do Castelo

Museu Gil Eannes, Viana do Castelo, Portugal, 26.09.2015